Menu Fechar

O que fazer de quarentena?

Antes de mais, ter os cuidados necessários, seguindo as recomendações da DGS e da OMS.

Se receberes encomendas em casa ou mesmo alguma visita, lembra-te que todos os cuidados são poucos. Não precisamos de panicar pela proximidade de alguém, mas precisamos de cuidar dos que fazem parte dos grupos de risco, mesmo que não estejam dentro da nossa casa, e para isso seguir as recomendações para a contenção do vírus.

Aqui por casa temos um termoacumulador avariado e há algum tempo que aguardamos a ligação para a marcação da assistência, já que ainda está na garantia.

Pois foi precisamente esta semana que ligaram a querer marcar. Tive de agradecer o cuidado e me desculpar por ter de adiar, no entanto o mais sensato a fazer neste momento é sair ou deixar entrar alguém apenas nas situações estritamente necessárias. E para já desenrascamo-nos com o outro termoacumulador, à vez.

Depois de te certificares que segues as recomendações pela tua saúde e da comunidade, procura manter-te atualizad@ em relação às directrizes junto de fontes fidedignas como a DGS e a OMS, mas limita a tua exposição a notícias que te sejam perturbadoras ao longo do dia. Diria que uma vez por dia é mais do que o suficiente para nos mantermos atualizados.

Não há necessidade de acrescentar mais incerteza e medo ao que já possa existir.

Se estiveres a trabalhar a partir de casa, podes rapidamente descobrir que este pode ser um verdadeiro desafio. No entanto, se adoptares logo desde o início algumas regras para melhorar esta experiência, ela pode ser bem mais fluida.

Certifica-te de que crias condições adequadas para trabalhar em casa. Antes de mais, continua com as tuas rotinas, tanto quanto possível. Veste-te como se fosses para o trabalho e vai até ao lugar (canto) da casa que dedicaste para o efeito.

escritório em casa - ideias da fia

Se puderes ter uma porta entre ti e os restantes membros da casa tanto melhor, para não seres facilmente incomodad@. No entanto, caso não tenhas essa possibilidade, combina algum tipo de sinalização para que eles possam facilmente perceber quando estás ocupad@. Nem que seja um post it a dizer “não incomodar“, colado na parte de trás do teu portátil.

Se puderes estar sentad@ a uma mesa, tanto melhor. Cuida da tua postura pela tua saúde e para te conseguires manter mais tempo a trabalhar, pois não sabemos por quanto tempo estas medidas serão necessárias.

Mas lembra-te de fazer pausas com frequência, nem que seja para te levantares e ir até à cozinha pegar um chá ou uma água. O corpo precisa desse movimento e a mente precisa dessa pausa para que ambos possam funcionar mais eficazmente.

E no final do dia, fecha a porta (mesmo que metaforicamente) do teu espaço de trabalho no horário natural para o fazeres. Mantém as diferentes áreas da tua vida saudavelmente separadas.

Se essa for uma necessidade tua, muda de cenário de vez em quando, como se fosses trabalhar numa sala diferente. Por vezes faz sentido.

Se tiveres de trabalhar na mesma divisão onde está a televisão e outros membros da tua família, fica de costas para ela para evitares distrações. Se possível e necessário, usa uns headphones que te mantenham distante do que se passa em volta.

Nestes dias em que estamos os dois a trabalhar em casa, cada um está na sua divisão. Ele acampou na sala de jantar e eu estou acampada no escritório. Bem, não literalmente, só lá ficamos para trabalhar. Felizmente temos essa possibilidade, mas mesmo que estivéssemos na mesma divisão, também esperaria por vê-lo num intervalo (como a hora de almoço) para falar com ele sobre algum assunto comum.

No entanto, o meu trabalho não me permite partilhar espaço com alguém, pelo menos quando estou em consultas, por razões de confidencialidade e anonimato.

E lembra-te de abrires as janelas para deixar o ar e os sons do exterior entrar. Podes quase sentir como se saísses de casa por alguns momentos.

Se não puderes trabalhar a partir de casa e tiveres filhos até aos 12 anos, há um documento a preencher, do qual podes fazer o download no site da Segurança Social.

Segue os links para mais informações sobre:

Caso queiras saber mais sobre o trabalho remoto, podes participar gratuitamente da Nómada Digital Summit, uma conferência 100% online sobre freelancing, trabalho remoto e nomadismo digital, a decorrer entre 14 e 18 de Abril.

Se tiveres os teus filhos em casa, é importante que se estabeleçam regras que permitam uma integração funcional das diversas áreas da vida, sem esquecer os estudos ou a brincadeira.

A Porto Editora e a Leya disponibilizaram de forma gratuita o acesso a conteúdos educativos digitais para professores e alunos do 1º ao 12º anos, durante este período de suspensão das aulas.

Quanto às brincadeiras, elas são importantes para manter um humor saudável e podem ser úteis de várias formas.

A Science4you comunicou que, de 13 a 31 de março, “oferece desconto de 20% na compra de brinquedos na sua loja online”, garantindo “entregas em casa”. Mas também podes recuperar os jogos que estão arrumados no fundo do baú ou reinventar outros.

Partilhei uma boa quantidade de ideias quando escrevi sobre divertimento em família nas férias e estou certa que muitas daquelas dicas se adaptam facilmente ao espaço dentro de portas.

Entre tudo isto, cuida de ti.

alimentação saudável em casa - ideias da fia

Aproveita para:

  • instituíres uma boa higiene do sono, pois estás mais tempo em casa sem as eventuais saídas com amigos, saídas tardias do emprego ou atrasos com as deslocações até casa. Um sono reparador é essencial a uma boa saúde física e psíquica. É essencial para te manteres no controlo quando as emoções tentam falar mais alto.
  • fazeres uma boa alimentação, já que não tens de comer fora de casa, pois podes controlar os ingredientes que integram as tuas refeições.
  • relaxares, pois é essencial para uma mente tranquila. Muitas vezes, não é quando dormimos que a nossa mente descansa, especialmente quando algo nos preocupa. A nossa mente relaxa quando fazemos algo de que gostamos muito (como um hobby) ou quando meditamos, por exemplo.
  • te divertires com um bom filme ou um bom livro.
  • usares a tua criatividade, já que é uma boa forma de exercitar a mente, quer escrevendo, desenhando, pintando ou DIYando.
  • desenvolveres o teu SER através de outras experiências culturais disponibilizadas online. Sabias que mais de 1200 museus e arquivos de arte estão disponíveis online para visitas virtuais?
  • aprenderes algo novo, pois será mais uma forma de exercitares a mente, aproveitando as condições e de te distraíres um pouco das circunstâncias atuais, mantendo uma onda mais positiva. Existem aulas abertas gratuitas em diversas universidades por esse mundo fora e sob os mais diversos temas, assim como pequenos cursos em plataformas educacionais.
  • iniciares (ou terminares) algum projeto pessoal que tem aguardado na gaveta pelo teu tempo e atenção.
  • te exercitares, pela tua saúde, pois até a saúde da mente depende do movimento do corpo. Assim sendo, podes até fazer exercício sem sair da cama. Experimenta estes exercícios enquanto vês a tua série preferida ou estes mais mexidos que te ajudam a despertar com mais energia.

Se tiveres um quintal ou uma varanda, tira partido disso e apanha ar e sol. Se não tiveres, a janela também serve.

E não te esqueças que a socialização continua a ser importante, pois somos animais sociais. Então, mesmo que de forma reduzida e à distância, usa as tecnologias a teu favor e usa o video sempre que possível para não sentires os efeitos do isolamento social.

Eu vou, sem dúvida, aproveitar os tempos livres para os projetos que têm ficado à espera e para continuar o destralhe.

E por falar nisso, este foi o último…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

two × five =