Menu Fechar

20 Dicas de poupança na cozinha

As dicas da semana vêm tarde, mas cheias de vontade de serem partilhadas. Vamos lá?

Quem se interessa por poupança que ponha o dedo no ar (o meu já está). Se é o seu caso, estas dicas podem ser-lhe úteis. São mais de 20 dicas para ajudar a poupar na cozinha. A maior parte delas é de senso comum, mas vai que apanhe alguém distraído… Estão na lista.

Para mais informação em algum dos tópicos, veja o video no final da página.

1. Fruta da época

Se comprar fruta da época, madurinha e em maiores quantidades, vai sair muito mais barato. Depois é só congelar. Corte a fruta em pedaços e congele-os separados num tabuleiro. Desta forma, pode depois reservá-los todos juntos num saco, ocupando menos espaço e ficando disponíveis para uso de acordo com a necessidade. Se os congelar todos juntos no saco ficam todos pegados e não é tão fácil separar frutas como ameixa, manga ou melancia.

Tenho sempre fruta congelada para os batidos, os purés de fruta e as sobremesas. Neste momento, tenho no congelador morangos, framboesas, bananas, melancia e abacaxi.

2. Ervas aromáticas

A melhor forma de ter ervas aromáticas sempre à mão é ter os seus vasos na cozinha ou no quintal. Mas convenhamos que nem sempre dá muito jeito ou nem sempre temos muito jeito – ahem – e acabamos por as comprar ou conseguir de outra forma. Quando temos as ervas cortadas, a melhor forma de as preservar é colocando-as num copo com água, como faria com flores cortadas – cortando as pontas dos caules e mergulhando-as na jarra.

Uma outra forma eficaz de o fazer é mantendo-as secas, em caixa fechada, no frigorífico.

3. Restos de legumes e verduras

Pode aproveitar os restos ou as partes com raízes de batatas, cenouras, rabanetes, alho francês ou gengibre para os fazer crescer e ter uma pequena horta, mesmo que na janela da cozinha. Até pode usar as sementes (abóbora, girassol) ou os caroços de fruta para os reproduzir.

ideias_poupanca_cozinha_legumes

Da mesma forma, pode usar os resíduos das fibras no batedor ou liquidificador para fazer bolachas, por exemplo.

Ainda na mesma categoria de dicas, quando corto as folhas de aloe vera para os batidos, aproveito e esfrego as cascas na pele do rosto, mãos e braços, para hidratar.

4. Mel cristalizado

Referi antes como este é capaz de ser o único alimento que não tem prazo de validade. Quando está cristalizado continua bom. Se preferir conferir-lhe a sua consistência original é só mergulhar o frasco em banho maria, fora do lume.

5. Frascos de vidro

ideias_poupanca_cozinha_frascos

Reutilizando os frascos que vidro que entram na sua cozinha, estará a reduzir a sua pegada ecológica e poderá evitar comprar tupperwares ou recipientes de organização na despensa e frigorífico.

6. Detergente para louça

Na maior parte das vezes, usamos detergente concentrado para a louça e eles costuma ser bastante concentrados. Quando o coloca no doseador, se for o caso, pode misturar-lhe água. Continuará a ser eficaz na lavagem da louça, fará render o produto por mais tempo e utilizações, assim como provavelmente a poupar água porque não precisa de tanta para o enxaguamento.

7. Feche a torneira

Sim. Dica básica, mas muitas vezes ignorada.

8. Redutores de caudal

Use um redutor de caudal ou uma peça que injecte ar na corrente de água para poupar água. Poderá até ver como fazer um redutor de caudal caseiro. Um gesto simples e em conta que poderá ajudar a poupar, em alguns casos, até 50% de água.

9. Passe por água

Lá por querer poupar água não quer dizer que não a use. E passar a caneca debaixo de água logo a seguir ao café da manhã ou a tigela da sopa a seguir à refeição, pode poupar na altura de tirar a louça da máquina. Quando os resíduos de comida ainda estão frescos nem é preciso esfregar. Fazê-lo mais tarde implica a necessidade de usar mais água na mesma tarefa.

10. Arrume bem a louça na máquina

Cada máquina de lavar louça é diferente, mas usar a sua máquina de uma forma mais eficiente pode ajudar a poupar água, eletricidade e até a prolongar o tempo de vida útil dos seus acessórios em plástico.

11. Ambientadores para a máquina da louça

Porque também os há para a máquina de lavar louça. Na semana que passou partilhei uma ideia destas no snapchat. Lembrei-me de colocar uma casca de limão dentro do suporte do ambientador da máquina. Tenho-o porque foi uma oferta numa campanha do detergente da louça, mas acho-o caro de mais para comprar.

12. Uso do frigorífico

Quanto mais cheio estiver, mais o motor se esforça. Promova a circulação de ar entre os alimentos e pode até usar as garrafas de água entre eles (que só mencionei no video para o uso do congelador) porque a água refresca muito facilmente e até a forma da garrafa ajuda.

13. Uso do congelador

Já o congelador, é ao contrário. Quanto mais cheio estiver, mantém melhor o frio. Se não tiver artigos suficientes no seu, congele garrafas de água para ajudar na refrigeração.

E claro que tanto para o frigorífico quanto para o congelador, convém seguir aquela dica básica da porta – abrir o menor número de vezes possível e manter aberta o mínimo de tempo possível.

14. Uso do forno

Quando liga o forno, aproveite para lá pôr mais qualquer coisita. 😉

Tanto serve para aquecer ou tostar o pão que esteja mais duro, como para cozer batata para uma salada fria ou um puré, ou mesmo para perfumar a casa, colocando no interior, após o assado, umas cascas de citrino ou um raminho de alecrim.

15. Restos de comida

Sei que é outra dica óbvia, mas por vezes faltam ideias como as seguintes:

  • o resto da salada pode ir parar à sopa
  • os restos de outras receitas podem ir parar a um empadão adicionando arroz ou puré
  • pode juntar ovos a massas, arroz ou outros pratos e levar ao forno ou fazer uma fritata
  • juntando legumes às carnes pode criar um novo prato guisado ou salteado

Simples e saboroso.

16. Reduza na carne

Dica simples. Apenas isto. Reduza as porções de carne e junte-lhe mais legumes, verduras e criatividade. É melhor para a sua carteira e a sua saúde.

17. Planeamento de refeições

Fazendo um planeamento, por mais flexível que seja, de acordo com o que tem na despensa, frigorífico e congelador, ajuda a poupar imenso. Isto porque tantas vezes um alimento se estraga porque não o usamos a tempo, “nem me lembrei que ainda tinha…”.

18. Crie os seus rebentos

Rebentos de soja, alfafa, feijão moong, nabiça, brócolos, entre outros, podem ser carotes, especialmente se comprar os de agricultura biológica. Para além que as embalagens são por vezes maiores do que as necessidades ou costumes de determinada família e acaba por se estragar uma boa porção. Criar os seus próprios rebentos sai muito mais barato e tem uma variedade infinitamente (ou quase) maior. Veja como no video.

19. Elimine os mosquitos da fruta

Faça uma armadilha simples com vinagre, água (opcional) e uma gota de detergente para a louça. Só isto, numa taça. E veja os mosquitos kamikaze ficarem ali às dezenas. Por aqui é a solução perfeita.

20. Faça os seus produtos de limpeza

Para além de reduzir a quantidade de produtos que usa – porque essa foi uma necessidade criada pelo marketing dos mesmos, pode fazer os seus. Nada bate os produtos caseiros em matéria de segurança para a sua saúde, do seus e pelo meio ambiente, porque sabe exatamente o que coloca em cada um.

21. Use guardanapos e toalhas de pano

Para reduzir a sua pegada ecológica e a conta do supermercado.

22. Evite comprar equipamentos especializados

Se já fazia aquilo que eles prometem antes de os ter, porque não continuar a fazê-lo da mesma forma. Por vezes é infinitamente compensador, na maioria das vezes não.

Veja mais algumas pequenas dicas, entre estas, no video.

 

Tem outras dicas para além destas? Conte-me.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ten + 8 =