Menu Fechar

Como melhorar o desempenho do seu computador?

Lembra-se de ter dito que estava sem computador? Finalmente, já tenho pc outra vez. Yay!

O meu portátil já tem 7 anos, mas ainda está muito bom – tirando esta avaria que teve. Por isso, aproveitei para melhorar o seu desempenho em vez de comprar um novo e devo dizer que estou muito satisfeita. Para o caso de querer fazer o mesmo ao seu e não saber bem o quê ou como, partilho consigo esta minha aventura e algumas dicas que considero relevantes.

computador feliz, feliz com o computador, melhorar o computador, trocar o disco rígido

O computador avariou. E agora?

De vez em quando já notava que algo se passava por ele ficar a aceder ao disco durante muito tempo mesmo quando estava em espera. Por fim dava sempre erro fatal no arranque e não o conseguia ligar de todo.

Pensei: morreu. E agora? Péssima altura para este tipo de gastos. Vai ter de esperar.

Entretanto, o maridão lembrou-me que se fosse só avaria do disco ele arrancaria de outra drive. Experimentei um cd de arranque do Windows e ele arrancou bem. Boa!

Vi os preços dos discos online e achei que esta seria uma despesa comportável.  Pensei ainda que seria uma boa oportunidade para melhorar o desempenho do pc. Esta melhoria pode ser feita aumentando a memória RAM,  substituindo o processador ou o disco. Como disse, esta não é a melhor altura para gastos extra, mas já que precisava mesmo de um disco novo, avaliei as possibilidades.

Melhorando o desempenho do computador

Os discos SSD (solid state drive) são mais rápidos, fiáveis e duradouros do que os discos mecânicos. Por não terem componentes móveis no interior não sofrem acidentes com a utilização a que os portáteis estão sujeitos. Muitas vezes estes são transportados quando em utilização ou mesmo em modo suspenso e o disco acaba por sofrer com o movimento.

Por não terem este movimento interno, são silenciosos e vale a pena referir que acabam por necessitar menos da bateria, o que também é um ganho nos portáteis que de facto funcionem com bateria (não é o caso do meu). E são mais rápidos no seu funcionamento devido ao uso de memória flash. Os discos SSD são de facto melhores, restava saber se o meu portátil podia levar um. Abri-o, retirei o disco e vi que era um SATA I. Se fosse um SATA III era melhor, mas mesmo sendo I é compatível e ainda ganha em velocidade.

Procurei online se alguém já tinha feito o mesmo com o modelo do meu portátil, um HP Pavillion tx2000 , e partilhado o resultado. Encontrei notícias animadoras. Passei, então, à fase de pesquisa dos preços e modelos dos discos em questão.

disco ssd, computador feliz, feliz com o computador, melhorar o computador, trocar o disco rígido
disco SSD

Apesar de estarem cada vez mais acessíveis, não deixam de ser mais caros do que os outros discos. No entanto, encontrei na Fnac online alguns discos SSD bem mais em conta do que a maioria e com capacidades jeitosas. O disco do meu portátil era de 250Gb e os preços mais aproximados aos de discos idênticos a este, eram de SSD’s com capacidade de 120Gb. Embora servisse para o uso que lhe dou e o Sistema Operativo (SO) que uso, a ideia não me agradava tanto assim. Conheço-me e sei que tenho uma certa tendência a acumular tralha. 😛

Por falar nisso, chegou a ver o desafio de 15 dias a destralhar?

projeto_destralhar

Continuando.

Encontrei um PNY  de 240 Gb por 110€, em vez de 150€ ou mais. Como não conhecia a marca, procurei mais informação online. Os testes comparativos que encontrei convenceram-me a experimentar. Perguntei ao maridão mas ele também não conhecia. Contudo, apesar dele ter começado por torcer o nariz, acabou por dizer que nestas circunstâncias valia a pena arriscar. Até porque o disco tem 3 anos de garantia, certo? É importante é que vá fazendo os backups da praxe.

De qualquer forma, é preciso ter em mente que o disco mais indicado a comprar terá sempre a ver com a utilização que faz do seu computador. Se gosta de jogos e joga muito online, daqueles jogos RPG, este não será dos discos mais aconselhados. Faça a sua pesquisa online e veja, de acordo com o uso que lhe dá, se necessita de maior velocidade na escrita ou na leitura do disco e qual o disco que o vai permitir.

Faça você mesmo

Como este era adequado às minhas necessidades, tirei o disco do portátil, levei-o comigo e lá fui comprar o novo. Na loja, confirmei com o técnico que um poderia ser substituído pelo outro e pronto, feito.

Fazer a substituição foi muito simples. Caso surja alguma dúvida ou queira ver como fiz, é só espreitar o vídeo abaixo, mas é tão simples quanto 1-2-3.

Com o pc desligado da corrente e sem bateria, removi a tampa do disco e retirei-o. Tirei a peça de encaixe (a ficha) do disco no computador e apliquei-a no novo. Coloquei o novo no lugar, fechei a tampa, devolvi-lhe a bateria e voltei a ligá-lo à dock station.

Este era aquele momento em que podia ter aproveitado para lhe fazer uma Sra. Limpeza, aspirando ou soprando alguns componentes no interior. Mas não aconteceu porque 3 semanas sem computador foram criando antecipação por voltar a vê-lo a trabalhar. Se não for o seu caso, pode sempre aproveitar e fazê-lo.

Antes de continuar a minha partilha, acrescento que, se o seu disco não avariou e só quer melhorar o computador, pode querer copiar o conteúdo de um disco para o outro. Nesse caso poderá fazê-lo de duas formas:

  1. Usando um disco de recuperação do sistema, cujas instruções pode consultar aqui;
  2. ou usando um programa de clonagem como o Acronis True Image, o Acronis Migrate Easy ou o Macrium Reflect (versão freemium), que já referi antes. Algumas alternativas gratuitas (que merecem alguma pesquisa) são o XXClone ou o Paragon Backup & Recovery.

Embora, verdade seja dita, nada como uma instalação limpa para dar nova vida ao seu computador.

Como o meu avariou passei logo à instalação do SO. Como referi antes, formatei o disco há pouco tempo e usei para isso uma pen de arranque. Pois, voltei a fazê-lo.

Para criar uma pen USB ou um DVD de instalação do Windows, só precisa de ir até ao site da Microsoft e descarregar o software USB/DVD Tool. Depois precisa de uma imagem iso do Windows e uma pen de pelo menos 3Gb. Pode ver o processo com mais detalhe neste artigo do pplware.

Depois pode continuar como partilhei no video sobre a formatação do computador, arrancando a partir da drive USB onde tem a pen colocada e instalando o SO.

O que fazer com o disco antigo?

Se ainda está funcional e só quis melhorar o desempenho do computador, pode aproveitar e usá-lo como uma drive externa. Para isso, tem duas opções:

  1. Comprar um cabo adaptador SATA-USB para ligar o disco antigo ao seu “novo” computador;
  2. ou comprar uma caixa adequada para disco SATA, como esta que não me lembrei que tinha quando gravei o video…
invólucro para disco SATA
invólucro para disco SATA

É claro que a segunda opção lhe permite uma solução mais bonitinha para poder levar para qualquer lado ou deixar em cima da secretária. É uma caixa elegante, que costuma trazer uma bolsa preta para transporte, por oposição a um componente interno de um computador.

Mas se o objetivo for apenas salvar os ficheiros (ou tentar fazê-lo) do tal disco antigo que já não estava a funcionar bem, a primeira é o suficiente.

Se o disco não funciona de todo e os ficheiros que lá tinha não lhe fazem falta, destruí-lo pode ser uma boa opção. E, já agora, aproveite e tire o superimã que lá vem dentro. Veja aqui onde encontrá-lo e como o pode usar.

Concluindo…

Como resultou? Mais rápido, mais silencioso, mais fiável e duradouro, com potencial para gastar menos bateria. O que mais posso querer?

E você? Está na disposição de fazer um upgrade ao disco ou já o fez?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

thirteen − 1 =