Menu Fechar

As descobertas de Junho

Mais um mês passado.

– Ó Verão, tem lá calma, ok? Ainda agora me preparei para te receber, por isso demora-te lá um bocado pelas minhas bandas!

Por mim podia ser Verão todo o ano que não me chateava nada. Mas isso são outros quinhentos.

Como ia dizendo, mais um mês se passou e chegou aquele momento em que gosto de fazer um balanço de aprendizagens e descobertas para não as deixar cair em saco roto. E este mês descobri mais algumas coisas interessantes, começando pela forma como o destralhamento me tem feito sentir. Não é que seja uma novidade o bem estar que um espaço recém organizado me(nos) faz sentir, mas tenho descoberto uma maior leveza com algo que não esperava: libertar-me de coisas que achei que iria manter comigo mais tempo.

Quer seja pela possibilidade de poderem vir a ser úteis um dia, quer porque gostei muito de as usar (e usei muito) um dia, achei que ia querer continuar a tê-las comigo. Mas tem sido uma descoberta boa, dar comigo a pensar: “Vou usar uma última vez e vai”; “Vou tirar fotografia e vai”; “Se não uso há pelo menos 5 anos, não usarei tão cedo. Sai.”.

descobertas_enciclopedias

Ah, que sensação boa!

Essa tem sido uma descoberta. Outra tem sido a facilidade com que o maridão embarcou no processo sem eu lhe dizer nada quanto às coisas que ele gosta, guarda e coleciona, de alguma forma. Tenho descoberto esta facilidade em ambos, o que me faz perspetivar para breve um ambiente ainda mais leve de coisas. Atenção que sempre achei que ele tinha maior facilidade do que eu para o fazer, mas há coisas e coisas e cada um tem as suas preferências. E aquilo que me surpreendeu em ambos foi esta disponibilização para deixar ir o mais improvável.

Depois, neste processo de destralhamento tenho (re)descoberto coisas várias da minha infância e adolescência e tenho visitado memórias boas, assim como descoberto coisas que já nem lembrava de mim mesma. Por exemplo, num dos livros de escola, da disciplina de Educação Visual, encontrei sublinhadas as instruções para construir uma “caixa de fotografia” e de como revelar as fotografias em casa, o que demonstra que já na preparatória tinha o gosto pela fotografia e pelo processo de criação. Esta era uma das minhas disciplinas preferidas, assim como matemática, português e francês. Como tal, estes livros fui guardando. Agora vão.

Descobri ainda nos livros de português que já no 8º ano tirava notas com uma metodologia idêntica à que usei na faculdade – diria mais, idêntica à que uso hoje.

texto_pt_descobertas

Tenho descoberto o prazer de encontrar por aqui artigos que já não nos interessam e de verificar que eles interessam a outros, rendendo algum dinheiro extra, que pós-férias dá sempre jeito, diga-se de passagem.

Descobri também o método KonMari ao ouvir o livro The Life-Changing Magic of Tidying Up, de Marie Kondo (aqui em português). E devo dizer que gostei imenso da perspectiva da autora.

The life-changing magic of tidying up

É preciso lembrar que ela é oriental e naturalmente a cultura é bem diferente da nossa, mas os pormenores de que gostei imenso e a que me refiro são o facto dela falar de:

  • a energia das coisas e como pode ser útil pegar em cada peça e acordá-la, sentindo-a nas nossas mãos;
  • reverenciar a casa, cumprimentando-a à chegada, agradecendo ao espaço pela sua função (assim como às coisas);
  • fazer o destralhamento com uma roupa digna de uma festa de despedida porque é um momento de reverência, uma vez mais, de alegria pelo que de bom nos faz sentir aquelas coisas que escolhemos manter connosco, deixando ir o que já nos serviu para que possa servir mais alguém.

E, no geral, a ideia de manter apenas aquilo que nos traz alegria e nos faz feliz, parece-me muito bem.

Esqueci-me de partilhar esta descoberta no video, mas considero uma das melhores descobertas deste mês.

E por falar em video, não sei se reparou que os últimos videos que tenho publicado, independentemente do tamanho, têm um ou outro momento aos tremeliques, sofrendo até de alguma dessincronização entre áudio e video. Era algo que me deixava frustrada, mas que não conseguia evitar. E notei-o desde determinada atualização do iMovie ou do OSX. Esta descoberta não foi muito boa.

Pouco tempo depois surgiu uma atualização do iMovie que pareceu ter resolvido o problema. Yes! No entanto, neste video ainda o senti. Mas como estava confiante, acabei por facilitar e não sei se desta vez a responsabilidade não terá sido minha. Ainda estou a explorar as últimas atualizações para ver se trouxeram a solução. Se assim for, terá sido uma excelente descoberta.

Ainda sobre dispositivos e apps da Apple, descobri também este mês o controlo de luminosidade na app de fotografia do iPhone. Antes de tirar a fotografia, ao tocar no ecrã, o aparelho vai focar e ler a luminosidade daquele ponto na foto, mas pode querer dar-lhe mais luz. Para isso só tem manter o toque no ecrã, a app bloqueia o foco e mostra-lhe um desenho de um sol, depois é só deslizar o seu dedo para cima ou para baixo sobre esse sol, para aumentar ou diminuir a luminosidade. Tem sido muito útil.

Da Microsoft também descobri com agrado as funcionalidades do programa OneNote e tem sido muito útil na gestão de projetos. Num outro momento, partilharei como tem sido esta experiência, mas tem sido muito positiva, uma vez que tanto as notas do Outlook quanto as apps gratuitas que tenho experimentado para o efeito ficam muito aquém desta solução. Para além de que toda a informação fica na cloud e a app pode ser instalada em qualquer sistema operativo. Tenho-a usado no pc e no iPad.

Quanto aos canais de YouTube que descobri, gostei e passei a seguir este mês, foram os seguintes:

No video de descobertas de Abril sugeri o canal da Vânia, Made By Choices, e agora descobri o blog que considero ainda melhor porque além dos videos tem artigos cheios de conteúdo. De forma que recomendo a visita e algum tempo disponível para se deliciar com as imagens, as cores, as ideias, a informação e as receitas. 😉

Ainda na vida online, mas deste blog, descobri dois plugins para o WordPress que considero essenciais a uma melhor performance do mesmo.

screenshot do blog Ideias de Trazer por Casa
Ideias de Trazer por Casa

O primeiro foi o BJ Lazy Load destina-se a acelerar o carregamento do blog em qualquer plataforma, fazendo com que as imagens sejam carregados conforme a leitura na página vai avançando. Como comento no video, testei o antes e o depois e a melhoria na velocidade de carregamento valeu a pena.

O outro plugin que instalei foi o WP Smush, cuja finalidade é optimizar as imagens que usa no blog, a cada publicação, assim como todas as que já foram publicadas em artigos anteriores, também de forma a melhorar a experiência de utilização do blog.

Os visitantes agradecem a melhoria e a anfitriã fica contente. 🙂

Agora o video.

E pronto. Estas foram as descobertas – mais coisa, menos coisa – dignas de nota, do mês que findou.

O que destaca nas suas descobertas de Junho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 × four =